29.2.08

A incúria no asfalto

Nos primeiros dias do ano os meios de comunicação social anunciaram que o Município de Odemira investirá 6,5 milhões de euros na requalificação da rede viária do concelho ao longo de 2008. Apesar de existirem desde há algum tempo intervenções em curso, estas notícias vieram confirmar certos rumores que garantiam a disponibilização de verbas para efectuar melhoramentos nas vias do concelho.

A requalificação da rede viária do concelho, é uma revindicação antiga dos munícipes que transitam em estradas repletas de perigos e armadilhas. Para além do traçado incorrecto de certas vias, verifica-se a má sinalização, bermas inadequadas ou danificadas, larguras e pendentes desajustadas e pavimentos deteriorados.

Com este investimento a autarquia pretende executar obras de alargamento de vias, sinalização, reparação, selagem e repavimentação no sentido de melhorar as acessibilidades e encurtar distâncias entre as diversas localidades da região. Dos 571425 quilómetros asfaltados do concelho, apenas 191 025 pertencem à rede nacional, deste modo as intervenções estender-se-ão apenas a estradas e caminhos municipais, já que a manutenção das estradas nacionais está a cargo das Estradas de Portugal.

Na freguesia de São Teotónio prevê-se a realização de melhorias em diversos itinerários nomeadamente: 502-1 – S. Teotónio/Estibeira;
1158 – CM 1224/Entrada da Barca; 1185 – EN 120/Azenha do Mar.

Lamentavelmente, não só as estradas e caminhos municipais necessitam de reparações, as ruas, as praças, os passeios e espaços públicos de São Teotónio e das diversas localidades da freguesia apresentam-se deteriorados, pouco cuidados e mal sinalizados. As irregularidades e defeitos dos arruamentos e passeios suscitam a ocorrência de acidentes e quedas.

Os pavimentos asfaltados apresentam-se esburacados e repletos de remendos toscos que desfiguram a via pública. O aspecto geral das ruas evoca uma imagem de desleixo e negligência que nos remete para povoados do terceiro mundo.

Tendo a freguesia uma forte aptidão turística, a requalificação dos arruamentos e espaços públicos contribuiria para reforçar essa vocação e dignificar e promover a imagem de São Teotónio, mas também melhoraria o dia-a-dia dos habitantes e visitantes da região.

Fica a pergunta: para quando a requalificação dos espaços públicos da freguesia de São Teotónio?

Fonte: Diário Digital/Lusa.

16 comentários:

Anónimo disse...

Caros Bloguistas

Gostei muito do vosso artigo, as ruas desta terra algumas parecem do terceiro mundo, nunca foram ao Biáfra ou ao Sudão?
O Theotónio já andou por lá, estas ruas são parecidas ou têm buracos ou então remendos muito desalinhados do pavimento o que pode provocar acidentes aos idosos e não só, mas quando houver pernas ou braços partidos a câmara olhará para S. Teotónio com mais carinho.
Theotónio

Anónimo disse...

Theotónio
Dizes que és tão velho como o tempo, posso fazer-te uma pergunta?
Acreditas que se alguém tiver um acidente nas ruas que classificas terceiro mundistas, Odemira olhará para S. Teotónio com mais carinho?
Meu caro S.Teotónio jamais deixará de ser cidadão de segunda no conceito de Odemira, velho como és já o devias saber.
Jonas

Guerreiro disse...

As ruas em São Teotónio têm realmente uma aparência medonha! Não só pelo aspecto do asfalto e dos passeios, mas também mas também pela arquitectura e péssimo planeamento urbano que por aqui se faz! Os responsáveis demitem-se das suas responsabilidades, aprovam projectos que descaracterizam a região (porque é lucrativo), vão remendando aqui e ali alguns buracos e não investem na efectiva recuperação dos espaços públicos. Parabéns pela postagem, muito incisiva! Mas tomem medidas não vá aquela criaturinha ignóbil roubar novamente o vosso material! Aquilo só dá vontade de ... vocês sabem! Façam o mesmo que eu fiz ao gajo que me gamou no escritório!


J. Guerreiro

Helena Sousa disse...

Absolutamente deprimente... os buracos, os remendos, a falta de critério, de gosto e de sentido de responsabilidade dos cidadãos e dos que governam. O lixo, os excrementos de animais, o escarrar para a rua, a água das lavagens deitada porta fora, um retrato do mundo medieval em pleno século XXI. Viva a imundice! Abaixo a civilidade!

Anónimo disse...

D. Helena Sousa
Estou de acordo com seu o seu comentário, é realmente deprimente o que descreve, lamentável que as autoridades locais não chamem à atenção pessoas que têm os hábitos que refere, há dias passava no correio um escarro caiu-me na bota.
Há casas comerciais que no fim do dia são lavadas e as águas jogadas para a rua, isto é imperdoável estes deviam dar o exemplo.
Theotónio

Anónimo disse...

Ti Theotónio fez pontaria ao chão e acertou na bota! Granda tosga, foi medronho?

Jimba

Hipnos disse...

Caros comentadores,

Para além dos vossos comentários, temos recebido emails e telefonemas de amigos e visitantes do blogue que têm alertado sobre a presente situação, manifestando profunda repulsa pela cópia abusiva das postagens.

Estamos atentos e tomaremos as medidas que considerarmos necessárias para impedir a pilhagem deste blogue.

AGRADECEMOS AS SUGESTÕES (AND THE WAR STRATEGIES) QUE NOS FORNECERAM!

Anónimo disse...

Caro (a) Jimba

Dá a impressão que não acreditou no que disse, mas é a pura verdade, seguia o meu caminho tranquilo, um cavalheiro abre a porta do correio e escarra sem olhar se vai alguém a passar, as autoridades locais deviam campanhas de sensibilização para evitar estas coisas, águas jogadas nas ruas e outras coisas mais que há por aí...a seu tempo falarei nelas, Theotónio vê coisas nesta terra que o fazem perguntar:
Porque motivo os Senhores Governantes apenas andam de carro?
Se andassem a pé como eu veriam o que está errado e evitavam problemas cárdios- vasculares.
Theotónio




Theo

Anónimo disse...

Sou um velho solitário, percorro todas as ruas, sento-me em todos os bancos da censura, escuto conversas, oiço alegrias e dores, doi-me ver velhos no lar marginalizados por aqueles a quem deram o ser, doi-me ver a mãe de João Reis e sogra de Catarina Furtado a peregrinar segurando na mão da neta pelas ruas desertas daqueles a quem ama, olhar vazio de esperança, com a dor das ausências estampada no rosto.
Pergunto-me como veio ter a esta terra, onde não tem ninguém?
Será que a sua família não consegue vêr o quanto sofre?
Caros Bloguistas desculpem o meu desabafo mas de dia ando por aí, à noite como não sei fazer outra coisa além de "ouvir aqui e contar ali" conto à net, mas não invento, nem calúnio, só comento o que vejo e neste caso o que me faz doer o coração.
Theotónio

Anónimo disse...

É horrivel que a mãe dum João Reis e sogra de Catarina Furtado,divague por aí sem eira nem beira com uma criança pela mão e outra numa bicicleta, os pais das crianças onde estão?
Como descobriram esta terra?
Pobre Senhora tem um aspecto muito infeliz, os pais das crianças se não têm respeito por si próprios que o tenham por esta pobre mulher e pelos filhos.
Jonas

Anónimo disse...

Ex.mo Senhor presidente da Junta

Desculpe os meus comentários jucosos acerca das ruas da nossa Terra, que tanto amo e julgava não era amada pelo Senhor e seus colaboradores, nesto momento peço desculpa porquê?
É que concluí ser um caso igual ao de Arruda dos Vinhos, só que neste os extraterrestes jogaram a pedra de gelo azul nas barbas do carteiro e no caso das miseráveis ruas de S. Teotónio os extraterrestes são como as toupeiras trabalham na calada da noite, Senhor Presidente aconselho-o a analizar o que se passa com os buracos e os mal andoimosos remendos das ruas senão o PS, o Senhor e seus colaboradores estão lixados nas próximas eleições.
Theotónio

Anónimo disse...

Quando caminho pelas ruas terceiro mundistas desta terra pergunto-me:
Como podemos ter uma Junta tão insensivel a esta miséria?
Não são só os buracos horriveis mas os "mal andaimsos remendos" como lhe chama o Senhor Theotónio e esses é que mais temo, as autoridades duma terra de população envelhecida deviam ter o cuidado de ordenar a quem faz essas obras de arte que as deixasse ao mesmo nivel das ruas pode alguém fracturar alguma perna, enfim nem para pensarem no outro têm capacidade.
Rita

Anónimo disse...

Senhores Theotónio e Jonas

Ontem vi a mãe de João Reis e sogra de Catarina Furtado dei razão aos vossos comentários, perguntei-me:
Porque motivo esta mulher não guarda em seu olhar uma restea do brilho da esperança sendo mãe e sogra de estrelas tão brilhantes?
Joana

Anónimo disse...

Senhor Presidente da Junta

Vossa Excelência não vai ao Correio pois esses serviços são feitos pelos empregados, mas vai ao Bolinhas beber café, ainda não reparou no pavimento junto à porta do Correio?
Se um idoso cair nesse local e fracturar uma perna, a Junta, a Câmara assumirão responsabilidades?
Ah! Lembrei V. Exª não vê o pavimento, quando vai para a junta é de carro, e entra no café pela porta das trazeiras...
Mas seria bom sair um dia pela porta da Alex Herculano.
Há um grande descontentamento pelas ruas e não só.
O Theotónio, anda por todos os cafés, ruas e bancos da censura, ouve todas as conversas, a Junta deve meditar nas eleições do lar.
Theotónio

Anónimo disse...

Caros presidentes
As ruas da nossa terra hoje lembraram-me o tempo em que as nossas mães e avós se sentavam celeira da porta a remendar as nossas calças, melhor dizendo:
Lembram a época das calças de ganga remendadas numa perna e rotas na outra.
As nossas ruas não passaram a barreira do tempo ficaram na Idade Média nuns lados e noutros nos anos sessenta, setenta, qualquer dia reportam-me à pré-história.
Mas viva os novos e bem consertados remendos postos hoje, são dignos dum grande artista.
Isto devem andar todos aturdidos com o preço da gasolina como o Theotónio.

Anónimo disse...

Não sei porque perdem tempo em se dirigirem ao presidente da junta e restantes senhores do $$$ que ganharam mais uma vez as eleições pois não lhes interessa isso, bem como aos da camara de odemira e muito menos aos que estão no governo.

Da próxima abram bem os olhos e votem em quem devem (fazer uma viagem para velhotes, ter certa gente pelos montes a fazer a pessoas votarem no ps, para não falar em situações graves...é triste e mais triste é saberem que as pessoas que venceram nunca se preocuparam com quem tem dificuldades e outra coisas, agora aguentem mais 4 anos).

É triste ver S.Teotónio assim e cada vez mais desonido, os jovens já não são o que eram e os ukranianos e bulgaros tomam agora conta das ruas, todods também têm carros, telemoveis, tudo de bom e muitas ajudas, enquanto outros habitantes de S.Teotónio têm muito pouco...