4.2.09

ZMAR - UM EMPREENDIMENTO LONGE DO MAR NA LONGUEIRA/ALMOGRAVE!

No início do verão de 2009 está prevista a inauguração de um empreendimento turístico de grande escala no concelho de Odemira. O empreendimento de cinco estrelas denominado de "ZMAR – eco camping resort” será implantado numa área superior a 80 hectares e apresenta uma capacidade para alojar 3 000 utentes e para receber cerca de 1 000 visitantes – numa densidade (sem contar com os empregados) de cerca 49 pessoas / hectare.

Relativamente ao local de implantação deste recinto, a densidade populacional é muito superior à densidade prevista pelo PDM de Odemira para o turismo - 6 pessoas / hectare para Espaços Agro-Silvo-Pastoris II; não contando também que a propriedade tem diversas classificações do PDM (devido à sua extensão) nomeadamente Espaços Agrícolas onde as restrições relativamente à ocupação e edificabilidade são ainda maiores!

A propriedade encontra-se igualmente incluída na REDE NATURA 2000 - Sítio da Lista Nacional PTCON0012 , cuja legislação contempla inúmeras limitações / restrições para determinadas actividades, incluindo este tipo de turismo dirigido às massas.

Em 2005 o projecto foi elevado à categoria de PIN e volvidos 4 anos estará a abrir as portas, tendo a capacidade para receber os habitantes de uma pequena cidade. Os hóspedes e visitantes terão de se deslocar na parca rede de estradas do concelho de Odemira e procurarão ir a banhos nas exíguas praias dos arredores, onde no pino do verão mal existe um lugar para uma toalha!

O parque de campismo terá uma área de alojamento com Chalets – T2; Hotel Móvel – T1 Unidades móveis com rodas; e uma área designada de Alvéolos para estacionamento de auto-caravanas e instalação de tendas com os habituais serviços de apoio – balneários.

O empreendimento terá ainda outros serviços, dos quais se destacam o parque aquático com piscina de ondas coberta, a piscina infantil e a piscina descoberta com 100 metros de comprimento; o parque de diversões infantil; as zonas desportivas; o centro de bem-estar ou Spa; o restaurante / bar; o supermercado e uma área destinada a empresas para convenções e eventos etc.

O programa é ambicioso; e sob o lema do VERDE e do ecologicamente correcto, criou-se o santo graal da sustentabilidade às portas do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina. Tudo é VERDE e VERDE MAIS VERDE NÃO HÁ!

É um “ecoturismo verde para crer” onde é divulgado em www.zmar.eu que:
“O Zmar irá de encontro aos princípios ecológicos” e para além do já tão badalado recurso a energias alternativas, recolha selectiva de lixos / reciclagem, o programa VERDE é tão ambicioso que chega ao ponto de divulgar que no ZMAR os sabonetes serão de origem vegetal e biodegradáveis; e os copos e pratos de plástico feito de barbas de milho!

Relativamente às emissões de CO2 os promotores do ZMAR também arranjaram soluções, declarando que “Sempre que possível, todos os produtos no ZMAR são comprados no país, reduzindo assim as emissões de CO2 causadas pelo transporte e a circulação de veículos automóveis é limitada dentro do ZMAR: utilizamos carrinhos eléctricos para reduzir as emissões de CO2".

Curiosa tamanha preocupação com as emissões de CO2, num empreendimento cuja implementação faz a apologia do uso da madeira, destruindo florestas (certificadas para o uso na construção) e exterminando os habitats criados nessas mesmas florestas. Aqui não haverá emissões de CO2?

Já agora essa madeira será tratada com que tipo de produtos que impeçam a contaminação dos xilófagos ou aumentem a resistência ao fogo (conforme determinam as normas)?

Que outro tipo de materiais complementarão a construção? Serão também VERDES os isolamentos e os impermeabilizantes?

E os camiões que se deslocam diariamente para a herdade de a-deMateus, as gruas; o abate de vegetação autóctene; a terraplanagem e movimentação de terras; os reservatórios de água artificiais; a impermeabilização do solo (embora teimem que será muito permeável!) …

E os milhares de toneladas de produtos transportados em camiões, carrinhas etc; que abastecerão constantemente o empreendimento?

E por fim as pessoas que ali se deslocarão diariamente?

Bem talvez seja legítimo impedir que a circulação dos veículos dos casalinhos que ali pernoitam e dos grupos que vão para os mergulhos nas piscinas, porque senão o ruído e a qualidade do ar assemelhar-se-ão ao da Baixa Lisboeta.

Bem… para não falarmos dos cerca de 26 km que esses milhares de casalinhos farão (de ida e volta) se quiserem ir, pelo menos uma vez por dia à praia da Zambujeira! A estrada n.º 393 vai parecer a segunda circular numa sexta-feira em hora de ponta.

Esperamos então que este empreendimento seja um sucesso, que traga muitas “VERDINHAS” para os investidores e que com o passar do tempo não seja esquecido o rol de promessas que inventaram para licenciar o empreendimento.

É que os promotores salvaguardaram-se e afirmam que a informação divulgada “não tem carácter contratual” e temos de ter sempre dúvidas em relação a um empreendimento que difunde uma mensagem dúbia relativamente à sua situação geográfica!

Vejamos: o nome é ZMAR – e isto lembra a ZAMBUJEIRA DO MAR! (No mínimo sugere que se situa à beira-mar). Mas na realidade localiza-se na Longueira/Almograve, na periferia da freguesia de São Teotónio e em linha recta situa-se a mais de 10 Km da Zambujeira! Por estrada são mais de 13 km!

Já se vêem operadores a divulgar o ZMAR na Zambujeira do Mar e haverá sempre aqueles que vêem ao engano (como no Festival do Sudoeste) fazem uma reserva a pensar que vão pernoitar na Zambujeira e afinal…

54 comentários:

Anónimo disse...

Fico feliz por saber que a nossa região vai ser contemplada com uma obra desta grandeza, mas indignado por mais uma vez reconhecer que Odemira maltrata as freguesias, isto é o concelho tem freguesias de primeira e de segunda, neste caso o Almograve está a tornar-se igual a S. Teotónio, só que a Zambujeira do Mar dista desta vila seis quilómetros e foi desmembrada da freguesia de S.Teotónio; enquanto que o Almograve é uma zona muito bonita ao contrário os investidores não apostavam nela, mas nada tem a ver com a Zambujeira é muito injusto estarem a fazer o mesmo que com o Festival do Sudoeste...
Theotónio

Anónimo disse...

A crise chega a todos e...

O benzocas do investidor anda a ver se ganha uns cobres com a plebe urbana que quer ir para a Zambujeira e com a plebe rústica local que irá para o "pseudo-camping" tomar banhos na piscina de ondas!

Anónimo disse...

Oração
Ó meu querido S.Pedro eu te peço ferverosamente que mandes a chuva para outras zonas do Globo, porque a Zona Agrária do Mira já está saturada de água o que obrigará os pobres agricultores a pagar mais uma taxa a sobre-sobre taxa a que aliada à conservação do canal, taxa e sobre-taxa mais lhes dificultará a vida.
S. Pedro faz o milagre pára já com a chuva, tem piedade de nós amém.

Anónimo disse...

Pensemos positivo! Pode ser que este empreendimento traga emprego para as pessoas aqui da zona, o problema é se:

Invadem as nossas praias, as nossas estradas ficam saturadas com trânsito e o emprego é para o pessoal da capital e a gente aqui fica a vê-los divertirem-se e a ganharem verdinhas à conta aqui da nossa santa terrinha!

O Observador

Anónimo disse...

Meus Caros
Quanto mais investimentos houver no nosso Concelho mais ele desenvolverá, oxalá é que a EDP e outros serviços não tramem os empreendedores com tempo que levam com a prestação desses mesmos serviços, que ainda por cima são pagos a preço de ouro.
Jonas

Anónimo disse...

Meus Caros
Quanto mais investimentos houver no nosso Concelho mais ele desenvolverá, oxalá é que a EDP e outros serviços não tramem os empreendedores com tempo que levam com a prestação desses mesmos serviços, que ainda por cima são pagos a preço de ouro.
Jonas

Anónimo disse...

É pá, parece que Sam Pedro ouviu a oração do comentador do blogue, não há nuvens no céu.
Rita

Anónimo disse...

My god!

Granda onda!

Anónimo disse...

Caro Amigo
Não viu que a oração a S. Pedro é uma critica a uma situação injusta que se passa na nossa Zona Agrária?
Há dias vi um velho reformado a falar nela com as lágrimas a correrem-lhe pela cara.
Jonas

Anónimo disse...

Ainda não eram oito horas da manhã, sentada no banco frente à casa paroquial estava a Senhora Maria da Tranca amarrada à cruz da sua doença mental, sentado a seu lado o Frei José Fernando, qual Simão de Sirene falava com ela pacientemente.
Entrámos na Parreirinha onde a Fátima ia tomar o seu café matinal, aí estavam os jovens vindos da noite olhos vidrados de de alcool e droga, fizemos comparações um rosto sereno a consolar o Cristo sofredor, os outros pessoas sem rosto, sem vida,
pessoas sem rumo aos tombos nos caminhos dos vícios.
A Fátima de olhos rasos de água dizia-me: que diferênça fazem este jovens daquele que está além, um com uma vida tão linda, estes sem rumo.
Hoje muito triste recordei este episódio...mas recordar faz bem.
Maria

Anónimo disse...

Isto aqui fala-se do Zmar ou quê?

O que é que se passa com esta gente? Anda tudo maluco!

Não conseguem ver que é suposto comentarem uma postagem que alguém se deu ao trabalho de escrever?

É um falta de respeito pelos autores do blogue!

O Observador

Anónimo disse...

Meu Caro Observador
Peço desculpa pelo meu comentário, tenho o maior dos respeitos pelo autor do blogue e por todos quantos comentam os artigos, neste caso se o fiz é porque em S.Teotónio todos mesmo todos que conhecem a Fátima Alves, estão a sentir o seu drama e ontem antes de escrever o comentário fui ver a Fátima e pessoas houve que me falaram nas nossas caminhadas, ao regressar passei pela Parreirinha vi o banco que refiro recordei o caso passado com o Frei José Fernando e o que a Fátima me disse.
Mas como fiz estes comentários malucos...no Artigo da Zmar, peço perdão por isso e a todos a quem os médicos mandarem caminhar como o fizeram a nós aconselho a irem fazê-lo na Zmar lancham e disfrutam de uma óptima paisagem e magníficos ares o que é benéfico para a saúde.
Maria

Anónimo disse...

Passando pra dar um abraço grande pro pessoal de S. Teó. e dizer q qq hora apareço e quem sabe eu me instale no famigerado empreendimento!!!! Mariana Lepesqueur

Anónimo disse...

Maria... não precisava de repetir tudo outra vez! Percebe?

Há coisas que não devem ser expostas na praça pública, como sentimentos e o mal dos outros.

Além disso devia respeitar as pessoas que entram aqui e querem passar um bom bocado, a ler e comentar.

Já pensou o que seria se toda a gente divulgasse aqui as desgraças da vida? Todos temos problemas, mas não temos o direito de impô-los aos outros!


O Observador

Anónimo disse...

Adivinha

Quem sabe dizer porque motivo as ruas de S.Teotónio foram recauchutadas há tão pouco tempo e já estão todas cheias de buracos?

Quem adivinhar a resposta será considerado o comentador mais inteligente pelo velho Theotónio

Anónimo disse...

O Zmar constitui um PIN, e os ditos pin - Projectos de Potencial Interesse Nacional, não são mais que um meio legal, recentemente instuituido pelo governo de fomentar a construção em áreas protegidas, reservas ecológicas e agrícolas etc.

Ou seja, não passa de negociatas!

Arranja-se um negócio de milhões (tem de ser milhões), paga-se um estudo de impacte ambiental que comprove que o projecto é absolutamente inócuo, faz-se um programa ecológico no caso do zmar chegam ao ponto dos plásticos serem em barbas de milho!!!! E temos um PIN!

De que vale estar às portas do parque, na rede natura 2000, haver uma densidade habitacional prevista muito baixa? Tudo é ultrapassado - É PIN e o PIN ULTRAPASSA TUDO ISSO!

É vitória do poder, do dinheiro e da especulação imobiliária sobre os últimos valores que restam aos portugueses - OS VALORES AMBIENTAIS E PAISAGÍSTICOS!

Sim porque a ética, a honra, o amor à pátria, a honestidade, a seriedade já ninguém sabe o que isso é...

Jorge Mendonça

Anónimo disse...

Caro Senhor Jorge Mendonça
Os meus parabéns por ter a ousadia de usar no seu vocabulário palavras que para mim são sagradas:
"ética, honra, amor à Pátria, honestidade, seriedade, palavras banidas da Língua Portuguesa por pessoas que deviam dar os mais nobres exemplos dos valores Pátrios.
O seu comentário só por estas palavras deu uma satisfação a um pobre velho tão velho como o mundo.
Theotónio

Hipnos disse...

Agradecemos a vossa participação! Embora hajam comentários que nada têm a ver com a postagem dedicada ao ZMAR, todos são convidados a participar! Este espaço é da comunidade!

Hipnos disse...

Agradecemos a vossa participação! Embora hajam comentários que nada têm a ver com a postagem dedicada ao ZMAR, todos são convidados a participar! Este espaço é da comunidade!

Anónimo disse...

olá a todos
Só lamento que ninguem olhe para a importancia que o zmar vai ter em toda a região.
Tambem tenho pena que quem escreveu o artigo não tenha se informado melhor sobre o projecto zmar pois ia descobrir que muitas das coisas que escreveu não estã correctas.
Vou voltar aqui e escrever as varias coisas a que me estou a referir.
Até muito breve

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...

Caro Comentador

Sou tão velho como o mundo, conheço a história desta região desde os tempos mais remotos, a gastronomia, artesanato, agricultura, enfim todas as suas actividades, as limitações que esta terra tem sofrido ao longo dos tempos devido a invejas.
Quando na Net descobri este blogue fiquei feliz.
Ora pergunto se o autor deste site não tem dois dedos de testa porque motivo tem uma óptima e erudita redacção, fala de assuntos tão actuais, também brinca em alguns casos mas sempre com correcção, suprime comentários difamatórios o que revela um bom carácter e tem 19603 visitantes de todo o Mundo porquê?
Meu amigo às vezes calados seria melhor.
Theotónio

Hipnos disse...

Agradecemos a participação dos comentadores, este é um lugar aberto ao diálogo e ao debate de ideias.

A propósito do comentário colocado por anónimo no dia 6 de Março às 12:51h, gostaríamos de informar que não existe uma guerra contra o Zmar, ainda bem que surgem estes investimentos em tempos de crise.

Devemos entender que um empreendimento desta dimensão levanta sempre diversas questões e suscita dúvidas e discussões, e ainda bem que assim é!

Questionamos apenas aquilo que julgamos serem erros de execução do projecto e de elaboração do conceito.

De qualquer modo, dispomos de fundamentação técnica que suporta a opinião divulgada na postagem, alguma da qual podemos partilhar.

Caso queira dar a sua opinião e participar, teremos todo o gosto!

Quanto ao comentário colocado igualmente por anónimo no mesmo dia às 17:58h informamos que foi eliminado - lamentamos, mas esta pessoa devia saber que este não é o lugar para escarrar a sua raiva.

Esse anónimo(a) parece ser um acérrimo(a) defensor do Zmar, que bom para ele(a)! Haverá algo mais a dizer?

Anónimo disse...

Caros Bloguistas
Há tempo não visitava o blogue gostei de ver que já entraram neste site 20301 visitantes de todo mundo, agora estava um de Oviedo nas Astúrias, há anos estive lá é uma região muito bonita.
Parabéns o vosso trabalho é muito bom.
Jonas

Anónimo disse...

Afinal este Zmar foi ou não aprovado pelas entidades devido à localização em rede natura 2000? Isto está a parecer outro caso Freeport! Porque há quem aposte que se um empresário aqui da região quisesse fazer ali um pequeno hotel, não iria conseguir!

O Observador

Anónimo disse...

pssiuuuuuuuuuuuuuuuuuu! hehehe

Anónimo disse...

Até já lhe chamam um "conceito único no mundo"! Talvez seja!!!

Conceito:

Num sítio onde não se podia edificar devido a restrições de protecção ambiental e por pertencer quase de certeza à bolsa de terrenos incluida no perímetro de rega do mira - CONSTRÓI-SE! Mas chama-se aquilo de construção ecológica!

G. A. C.

Anónimo disse...

Olá a todos !
Gostava que alguém me disesse quando é que esta obra vai estar concluida. É que no site já se vê que vai haver no zmar um campo de férias e começa já no dia 26 de Julho será possivel?? e o pior é que pedem já dinheiro no final deste mês para o tal campo de férias, será mesmo verdade?? Até diz no mesmo site que os morangos com açucar vão lá gravar, o quê!? num descampado sem árvores e inacabado. Tenho passado por lá e a obra está muito atrasada nem piscina nem árvores ???
É que eu já vi em jornais que este empreendimento até já tá em tribunal por não devolver o dinheiro a uma familia que desmarcou as férias.
obrigado a todos

Roger disse...

Boas,


Pela indicação da secretaria do ZMAR dia 19-05-2009, o ZMAR irá abrir dia 5 de Junho com todas as funcionalidades descritas no site.


Cumps.

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Indignado disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...

Fónix, ainda bem que não é na Zambujeira e até fica bem longe.
Utilização do nome Zambujeira é no minimo enganadora, devendo ser utilizada só nos casos em que pelo menos o equipamento construído se situa-se na freguesia com o mesmo nome.
Contudo desejo os maiores sucessos ao empreendimento.

Anónimo disse...

Já paguei e lá estarei a 1 de AGOSTO.
Já andei por toda a Europa em camping este ano vai ser a vez de Sao Teotóneo.
Espero ter feito uma boa opção.

Anónimo disse...

"Turistas enganados por resort ecológico"

Notícia extraída do Jornal de Notícias de 13/06/09.

"Fizeram centenas de quilómetros para gozarem umas miniférias. Mais de meia centena de turistas foi obrigada a abandonar o Eco Camping Resort (Zmar), em Odemira, por não ter condições de higiene "devido a obras em curso".

Paulo Moreira diz ter feito 500 quilómetros com a família para poder usufruir de uns dias de descanso. "Quando chegàmos encontràmos um descampado sem árvores, sem relva, muito pó e com muitos serviços sem estarem prontos a funcionar", assegura, garantindo que quando fez as marcações não lhe disseram que o parque "estaria por concluir".

Paulo Moreira questiona mesmo se o resort "terá já licença de funcionamento", já que muitos dos espaços de pernoita encontravam-se ainda incompletos. "Vimos ainda os aparelhos de ar condicionado em caixotes", revela.

Paulo diz que ainda que tentou arranjar um hotel para poder passar a noite com a família, "mas estava tudo esgotado". Decidiu pernoitar no espaço e ontem acabou por sair. "Devolveram-me o dinheiro mas queriam que eu pagasse a noite que dormi, o que não fiz".

Para Helena Loureiro "o sonho transformou-se em pesadelo". Também ela e a família fizeram centenas de quilómetros para poderem usufruir de "um sonho que nos tinha sido transmitido pela internet e pela agência de viagens". O que encontrou "nem dá para descrever", garante. "Estava tudo sujo, fios de electricidade no chão, a piscina de ondas não existia, o ginásio tinha madeiras e martelos, as casas de banho nem água tinham", conta, assegurando que o resort "parecia um estaleiro".

A família de José Maria Sousa também está indignada com o que encontrou. "Percebemos que há atrasos, mas podiam ter avisado que o espaço não estava pronto", revela, adiantando que estiveram até às 22 horas de anteontem à espera que atribuissem um chalé. "Estávamos vários casais com crianças e ninguém nos deu uma palavra", assegura, garantindo que todos os visitantes assinaram o livro de reclamações.

O JN tentou o contacto com o resort, mas a recepcionista garantiu que não havia ninguém para comentar a situação. Depois de ter pedido para voltar a ligar novamente, o número de telefone deixou de dar sinal de chamada.

Na internet, o Zmar anuncia que está "aberto para testes com convidados" e que "só aceita reservas a partir de 1 de Julho". Diz que é o primeiro parque de campismo ecológico de cinco estrelas da Europa, construído em 90% com materiais reciclados e com um investimento de 30 milhões de euros."

A PROPÓSITO PASSO À FRENTE DAQUELE ESTALEIRO TODOS OS DIAS, AQUILO ALÉM DE FEIO É MESMO UM DESCAMPADO QUE FOI TODO TERRAPLANADO E EMPOEIRADO.

E POR MUITO QUE DIGAM NAS ENTREVISTAS QUE NÃO VÃO FAZER "JARDINS À PIPI" BASTA DEIXAR A VEGETAÇÃO ANTIGA VOLTAR A BROTAR, POISSSS... A NATUREZA É TEIMOSA E DOS CAMPOS VOLTARÁ A BROTAR O VERDE, MAS OS TAIS HABITATS QUE FORAM DESTRUÍDOS EM RESERVA NATURA 2000 ESSES... FORAM DESTRUÍDOS PARA INSTALAR O PARQUE MAIS ECOLÓGICO DA EUROPA.

Hipnos disse...

“....o conceito de ecologia n significa que tem de ser so amigo do ambiente, tb significa k tem k ser feito c materia prima vinda essencialmente da natureza, k é o caso da madeira.ate hoje nunca vims arovres a darem betão nem tijolos”

Ao comentador que nos chama ignorantes afirmando que as árvores não dão betão nem tijolo, e que estas matérias-primas não derivam da natureza, resta-nos incitá-lo a perguntar a um trolha como se fazem os tijolos e o betão.

Mas nós podemos também clarificá-lo!

Os tijolos são feitos a partir do barro, que por acaso abunda na natureza. O betão é uma mistura de areia, brita (pedra), água e cimento, tudo materiais que se encontram na natureza, e o cimento é feito a partir de argila, calcário etc.

LOGO ESTA MATÉRIA-PRIMA, COMO TODA A MATÉRIA-PRIMA EM GERAL USADA NA CONSTRUÇÃO DERIVA DA NATUREZA.

Pode ou não ser amiga do ambiente, isso é outra coisa que parece que o caro amigo baralhou.

Resta referir que tanto o mal-amado betão, como os tijolos usados desde a antiguidade são recicláveis e dispensam certos tratamentos usados no tratamento das madeiras.

Têm prós e têm contras como a madeira e como todos os materiais em geral.

Engenheiro e Trolha, Lda. disse...

Parece que afinal a obra também leva betão e muito! A empresa fornecedora de betão refere valores que atingem os 11000 m3 de betão, repito onze mil metros cúbicos de betão! E a obra ainda não está concluída!

E já agora as paredes enterradas da piscina de ondas serão executadas em que material? e impermeabilizadas com o quê?

Anónimo disse...

Tive oportunidade de analisar o site, tudo me pareceu excelente, uma boa ideia, uma boa iniciativa, instalações bem pensadas até ver a POLITICA DE DEPOSITOS E CANCELAMENTOS. O coitado que tinha as férias marcadas e menos de 6 dias lhe acontece um imprevisto ou um azar (tipo acidente) o que é perfeitamente normal de acontecer, 100% do valor da reserva fica no ZMAR. Pode ser que lhes corra bem...

Pedro disse...

Olá a todos. Vim parar a este site em virtude de uma pesquisa que fiz sobre o empreendimento ZMAR na busca de informações sobre o real estado do mesmo em virtude também da falta de resposta dos promotores. Fiz uma reserva para acampar neste parque em Julho e é com alguma preocupação que li alguns relatos sobre o estado das obras e as condições encontradas po alguns clientes por isso deixo aqui uma pergunta aos frequentadores neste fórum: Este parque ainda está em construção? Como está toda a zona envolvente (árvores, terraplanagens, andaimes, etc...). Alguém tem fotos actuais do mesmo? Obrigado por toda a ajuda que possam dar. Saudações cordiais!

Anónimo disse...

Olá Pedro, penso que agora fecharam o Zmar, para voltarem a reabrir com mais condições. Fala-se que em Julho já estará aberto.

Anónimo disse...

Estive dia 10,11 e 12 de JULHO no ZMAR e posso indicar que:

Verde Verde, apenas o espaço junto ao complexo central (piscinas, restaurantes).
Tudo resto é um mar de pó e mais pó.

Em apenas um dia fiquei com a tenda cheia de pó. Como ia ficar apenas um fim-de-semana não fui embora, mas é impraticavel para quem pretenda fazer campismo com família mais do que uma semana.

À volta dos alvéolos ainda se constrói.

A sombra no àlveolo é uma coisa mínima, uma rede apoiada em quatro estacas. A sombra foi colocada de modo a que fiquem encostadas à sombra do alveolo do lado. Podiam ter feito de modo desencontrado para que se pudesse ter mais alguma privacidade.

À volta dos challets ainda se constrói.

Há construção em todo o parque pelo que o silêncio e viver a natureza é coisa que ainda não existe.

- As àrvores para sombras, apenas alguns sobreiros aqui e ali mas nos àlveolos nada.

- Nos àlveolos as àrvores plantadas têm 1mt de altura.


As casas de banho têm problemas:
- Ausência de cabides, quer no duche quer nos lavatórios.
- Não existem caixotes nas casas de banho.
- Não existem estrados no chão e o chão tem problemas de escoamento de àgua pelo que há poças enormes de àgua e temos que andar em cima delas.

Coisas boas:
- As piscinas (exterior) e interior (de ondas) são mto agradáveisos, os restaurantes, bares, supermercado, sala de estar, spa, estão mto bons!

- Todo o pessoal que trabalha no parque é excepcional na atenção dada aos clientes.

Para resumir: Quando estiver terminado será um dos melhores parques do mundo.

Quando as arvores crescerem, será o melhor parque do mundo!

Anónimo disse...

É PENA QUE ALGUMAS PESSOAS QUE VAO PARA O ZMAR, ALÉM DE FICAREM TODOS OS DIAS SEREM BEM SERVIDAS E ESPANJAREM DE TUDO E MAIS UM POUCO, AINDA TENHAM CAPACIDADE DE FALAREM QUE FORAM ENGANADAS... É PENA QUE A RELVA E TODAS AS MILHARES DE ÁRVORES QUE FORAM E ESTAO SENDO PLANTADAS, NÃO NASCEM DA NOITE PARA O DIA. ATENÇÃO PESSOAL, ESSAS COISAS PODEM DEMORAR ANOSSSSSS. O TRABALHO QUE O SER HUMANO PODE FAZER JA ESTA FEITO, ISSO SEM FALAR QUE É AGRADAVEL DO MESMO MODO.2ª ALÉM DE PODEREM IR PARA PASSAR DIAS, PODEM TAMBÉM PASSAR APENAS O DIA(E É UM DIA ESPETACULARRRRR). ALÉM DISSO PODEM TAMBÉM ENTRAR PRATICAMENTE DE GRAÇA E ASSISTIR Á CONCERTOS MUSICAIS E DESFRUTAR DE JANTARES MARAVILHOS E COM PREÇOS BEM MAS BEM ACESSIVEIS, AO CONTRÁRIO DA ZAMBUJEIRA DO MAR QUE PAGAMOS SUPER CARO P/UM OVO FRITO, E SEM FALAR QUE AS 22HS A CITY JA ESTA MORTA. TEMOS PENA QUE PESSOAS SEM CULTURA VENHAM APROVEITAM E DEPOIS AINDA RECLAMAM, MAS ISSO MEUS CAROS É COISA DE TODO PORTUGUES, QUE NUNCA ESTA SATISFEITO COM O PRÓPRIO CU SUJO DE MERDA E NEM TEM CORAGEM DE TOMAR BANHO.

Anónimo disse...

o parque esta uma maravilha, é claro que as ávores que foram plantadas ainda não tem mais que 2metros,as pessoas também teem que ter mais compreeção com a natureza.meus filhos adoraram tudo, principalmente a casa das crianças e as diversões em volta, sem falar nas piscinas que estao ótimas, e a piscina de ondas então.... nós nem lembramos de praia e nem sequer nos apercebemos de contrução(também não íamos ficar atráz das máquinas observando) o sistema de cartões é inovador e a segurança então. bem ja sabemos onde passar as próximas férias ZMAR ECOCAMPING RESORT. atenção NÂO é nem um HOTEL de 5 estrelas. È UM PARQUE DE CAMPISMO DE 5*****.

Anónimo disse...

temos pena que os autores deste "blog" não conseguiram trabalhar no zmar, porque é claro que se candidataram.... mas como não conseguiram e não teem outra coisa para fazer e são típicos alentejanos camponeses, Ficam morrendooooo de inveja do investimento e da habitação que conseguiu trazer muitos empregos e sem falar do turismo para este fim de mundo!!!!!!! VAO TRABALHAR BANDO DE PREGUIÇOSOS!!!!!! ou ISSO È UMA GRANDE TRABALHEIRA????????????????

O repórter está atento! disse...

Ao caríssimo anónimo que supõe que os autores do blogue não passam de um bando de preguiçosos que se candidatou a trabalho de serviçal no zmar, resta-nos esclarecê-lo que consideramos que "o trabalho dignifica o homem", porém candidatos ao zmar nunca fomos.
LOL!

E caso fossemos ex-candidatos, neste momento só poderíamos nos congratular por não estarmos nesse manicómio cheio de pó!

E por falar em bando de preguiçosos, não foi o zmar que começou a funcionar (deficientemente) muito depois do prazo previsto?

Vá mas é beber chá!

O repórter está atento! disse...

Quanto aos típicos alentejanos campónios caríssimo anónimo, parecem repugná-lo bastante, então desande daqui para fora, porque fartos de parasitas a querer extorquir-nos estamos nós!

O repórter está atento! disse...

E ainda relativamente àquilo a que chama de investimento caro anónimo, permita-nos mencionar que o que daí resultou é de uma FEALDADE ABSURDA!

Mau planeamento, mau desenho urbano, terrível arquitectura!

Os predicados atribuídos a este empreendimento são compatíveis com um design e uma arquitectura de qualidade muito superior (sem ultrapassar os parâmetros orçamentais definidos).

Com tantos empreendimentos turísticos de grande nível a surgir no país, logo tinha de ir parar esse mastodonte a Odemira!

O repórter está atento! disse...

Quanto ao investimento naquilo a que chama fim-de-mundo, fique a saber que nós gostaríamos de preservá-lo e de mantê-lo protegido da gula e cobiça de pessoas que apenas chegam aqui com um intuito - ganhar dinheiro à custa da conspurcação da costa vicentina!

O repórter está atento! disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
O repórter está atento! disse...

Mas porque é que esta gente que detesta campónios alentejanos insiste em passar férias e trabalhar aqui na margem sul?!! PINDÉRICOS!

Giga disse...

É visível e notório!

O anónimo do dia 18 de Julho, veio para aqui publicitar o zmar, boa boa! E pelos vistos anda a queixar-se que os hóspedes gastam muito e não se piram antes do tempo previsto!

Vamos lá ver se com o festival SW equilibram as contas lá no zmar!

Ribas disse...

Depois disto tudo ainda não percebi uma coisa: posso marcar cinco diasitos para Setembro ou ainda há muito pó? eh eh...ajudem lé nisto sff pq eu estava muito interessado na coisa mas ha aqui tanta malta a desaconselhar...

Pedro disse...

Olá Ribas, eu próprio tive muitas dúvidas em ir para o Zmar face às criticas que li. De qualquer forma, estive no Zmar entre 11 e 25 de Julho por isso acho que o posso elucidar com algum grau de segurança;). Á data em que saí do Zmar ainda havia muito pó, por dois motivos: obras e por a vegetação plantada ainda não ter tido tempo de crescer. Se o pó não o incomodar (a mim não incomodou e estive acampado) então aconselho vivamente a visitar o empreendimento. Acho que o mesmo tem uma excelente qualidade e o pessoal é muito bom (embora se note alguma falta de experiência). Mas também só aconselho se for sua intenção aproveitar tudo o que põem ao seu dispôr (a zona de crianças e de aventura bem como as piscinas são excelentes). Como já escrevi noutro sitio, na minha opinião se só pretender acampar ou apenas pernoitar em chalets ou no que se chama hotelimovel acho que também há alternativas agradáveis e mais baratas na região. Se pretende de facto usufruir dos serviços acho que uma visita não fará mal;) Espero ter ajudado:) Cumprimentos

ps - não tenho qualquer ligação ao Zmar, sou apenas um cliente que veio satisfeito e convencido a voltar:)

Anónimo disse...

Acho graça agora à moda do ambiente nos negocios.
É certo que um empreendimento deste tipo será mais ecologico que um empreendimento turistico "standard", mas se for feito um balanço é óbvio que os malefícios ambientais sao largamente superiores aos beneficios, e isso foi bem explicito neste post.

Hoje em dia a ecologia e o ambiente nao sao nada mais nada menos que pretextos para chamar clientes.


Agora tudo quanto é produto e serviço é ecologico (segundo a propaganda dos vendedores), mas no meu entender é "pseudo ecologico" porque apenas incluem pequenos pormenores que pouco ou nada fazem no global, fazendo depois o maior alarido possivel no marketing, para captar clientela que se preocupa com o ambiente, mas que dele pouco percebe (neste grupo inclui-se cerca de 90% da populaçao).

Gostaria apenas de dizer que nao sou contra esta obra, porque é necessario investimento no Alentejo.

Sou apenas contra esta hipocrisia constante dos cada vez mais "empresarios new age" que se mascaram sob um falso ecologismo só para parecer bem e vender mais.

Para um desenvolvimento realmente sustentavel a sociedade hoje em dia precisa de tudo menos de hipocritas.

Meus caros nao se deixem levar por balelas, um empreendimento de 80 hectares para 3000 pessoas, em parte na rede Natura e repleto de relva e maquinaria é tudo menos ecologico.

Cumprimentos

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.