22.6.08

A Devastação do Litoral


































O sector da construção é ainda um dos principais sustentáculos deste país. Os montantes que movimenta, o lucro e os postos de trabalho que gera, os materiais e as matérias-primas que consome têm ajudado o país a equilibrar-se em épocas de maior recessão. Hoje, com a crise do início do milénio, e no meio da crise dos combustíveis, foi ultrapassada a febre da construção que caracterizou os anos 90.

Julgava-se na altura que essa crise iria extinguir os “patos-bravos” e acabar com os maus projectos e com a descaracterização do território. Um pouco por toda a parte começaram a surgir iniciativas que se aliavam ao conceito do grande projecto de requalificação urbana da zona ribeirinha de Lisboa no Parque das Naçoes, o "Programa Polis", o "Programa Urbcom", o "Programa Recria", e o país ía remendando a sua imagem aqui e ali. Contudo, no Parque das Nações, de dia para dia extingue-se a sua anterior qualidade urbanística, e as "maquilhagens" utilizadas pela obras de reabilitação dos centros das cidades, não podem camuflar o contínuo alastramento da construção desordenada.
Perversamente, o sector da construção, os seus intervenientes e responsáveis, marcaram inequivocamente a história do País. Portugal, é hoje um país mais pobre, vendido aos bancos, rendido às imobiliárias e ao sonho dos apartamentos T3, T4 ... TX ; das penthouses; dos lofts; das vivendas ou moradias; das casas de férias; da vista para o mar ou vista para o golfe.
Porém, a betonização dos solos não pára! E se anteriormente havia algum pudor em construir em áreas de reserva ecológica e agrícola, hoje assume-se perante tudo e todos que as betoneiras não podem parar!

Os "Projecto PIN - Potencial Interesse Nacional", são um meio lícito, legitimado pelo governo de construir resort's em Áreas Protegidas/Reserva Ecológica e Agrícola.

Ora, como se sabe, a legislação turística permite a alienação de unidades de alojamento desses equipamentos hoteleiros, e a pluralidade de proprietários, o que significa que esses "PIN", não passam de um modo disfarçado de edificar urbanizações onde antes poucos conseguiam construir.

Na Zambujeira do Mar, nem é preciso desenvolver qualquer "PIN", nem contratar equipa de arquitectos qualificados, ali constrói-se o verdadeiro "Pato-Bravismo"!

Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina? PDM’S??? Planos de Ordenamentos da Orla Costeira??? Rede Natura 2000? Protali??? Plano Director Municipal de Odemira? ONDE??? AQUI???! NÃO!!!
Mas afinal.... Quem se responsabiliza por isto?

12 comentários:

Anónimo disse...

E que tal dono deste empreendimento fazer uma plataforma no meio da imensidão do Oceano e construir aí uma vivenda gosta tanto de àgua, até podia encontar uma forma de transforma-la em água potável para ser vendida ao preço do petróleo.
Isto é que seria uma mina de euros!
Pedro- Agricultor

Anónimo disse...

Éna! Que mega sobretaxa...Rita

Anónimo disse...

Não gozem com o sério, esta a pior das desgraças que aconteceu a Portugal desde as invasões francesas e da vergonhos morte do Rei D. Carlos e do malogrado D. Luís Filipe.
Esperemos alguém nos salve urgentemente.
Theotónio

Anónimo disse...

Theotónio

Levas tudo a vida muito a sério, diz lá se sobretaxa não é gira numa altura em que os média nos andam a predizer que no ano de 2020 não haverá mais água potável, um visionário obriga-nos a gastar água contrariando as previsões da comunicação e da ciência, com esta atitude meu velho tu dirás valeu a pena viver até agora para dar razão à sobretaxa não fora ela estava afogado, os que se afogaram em dívidas por causa da sobretaxa que se lixassem isso não interessa estou vivo e quem usou e abusou dos impostos encheu os bolsos. Vivam os euros.
Jonas

Anónimo disse...

Conheci hoje por acaso este blog!
Na sequência de pesquisa sobre a laginha e a Zambujeira, para ver se havia alguma coisa na Net, pois é havia mesmo.
Parabéns pela iniciativa e a tónica contra os patos-bravos, corruptos e afins.
A força esteja convosco.

Anónimo disse...

Amigo (a)

O que os autores do blogue não sabem, a água na Zona de Rega do Mira é tão preciosa como o petróleo, viva os euros à custa do que natureza pôs à disposição da humanidade.
Joana

Anónimo disse...

Jonas
Já sou muito velho não viverei até 2020, uma coisa é certa jamais vi tanta injustiça e tantas fortunas à custa de injustiças como nesta época, hoje não interessa os meios mas sim os fins.
Tu gozas comigo, mas ainda me darás razão, o pior já não demora a chegar, ou aparece alguém que ponha os "patos-bravos" na capoeira ou então Portugal terá um trágico fim.
Que possa dizer como Camões: " ao menos morro Português" porém duvido graças a esta gentalha.
Theotónio

Anónimo disse...

Recado à Caixa
Porque estamos quase na FACECO, fica bem lembrar duas coisas à Caixa Agrícola:
1ª) Foi muito feio fazer memória do Dr. Firmino da Costa e não fazer dos filhos da terra que tanto fizeram por essa instituição e tantas horas de trabalho gratuíto lhe dedicaram...
2ª)deve-se ao Ex. Gerente da Caixa e ao Ex. Eng.António Amaro a génese da FACECO, seria bom a Caixa promover uma Coporação de Bombeiros na terra do Concelho onde foi fundada há mais de noventa anos, porque ela nasceu de um Sindicato Agrícola, formado por mentes brilhantes e avançadas dos inicios do século passado.
Theotónio

Anónimo disse...

Parabéns, vocês são o máximo até têm visitantes japoneses, aliás têm visitantes dos quatro cantos do Mundo, isto significa que o blogue é mesmo bom, força.
Maria da Encarnação

Urban disse...

Destroiem-se as paisagens e o património natural do país, para que senhores como esse possam encher a conta bancária, e continuar a sua vida dedicada à prepotência e ao fausto. Não promovem riqueza para a região, não trazem desenvolvimento para o país, mas esgotam os seus recursos, a troco de uns cobres.

Uma recente reportagem do Semanário Expresso dedicada aos estrangeiros que residiam em Portugal, mostrou claramente o que estes novos residentes achavam do país: bom clima, gente afável, boa gastronomia, péssimo planeamento urbano, arquitectura terrível, falta de gosto...

O lucro fácil e imediato de alguns, compromete a muito longo prazo o futuro do país!

Anónimo disse...

Tive uma ideia genial para a �gua da Zona de Rega do Mira, met�-la em barris e vender-se para os Pa�ses �rabes, possam crer que que vai ser muito cotada na bolsa de valores e assim os agricultores deixam de pagar a nova lei das Sesmarias a �Sobretaxa� eo nosso Pa�s passa gloriosamente para as "Luzes da Ribalta" s� teremos um sen�o podemos ser invadidos pela Am�rica.
Mariana Pereira

Anónimo disse...

D. Mariana Pereira
Gostei do seu comentário, se não fosse as represálias estou convencido havia muitos mais comentários, viva o poder...
João Sousa